Buscar

Selo ODS IES como solução para incorporação da Agenda 2030

Como tecnologia social, o Selo IES busca, por meio de um programa de certificação, acionar a capacidade transformadora das instituições de ensino superior brasileiras, estimulando a incorporação dos ODS nas ações de ensino-pesquisa-extensão. Mas, afinal, o que é uma tecnologia social?


A imagem mostra duas pessoas, um homem e uma mulher, negros, trabalhando em um computador
Tecnologias sociais em desenvolvimento

A formulação do conceito de tecnologia social no Brasil tem seu marco em 2004, quando, no âmbito do projeto Centro Brasileiro de Referência em Tecnologia Social (CBRTS), o Instituto de Tecnologia Social (ITS) juntou esforços com a Secretaria de Ciência e Tecnologia para a Inclusão Social/Ministério de Ciência e Tecnologia (Secis/MCT), para formular uma definição que contribuísse para identificação, sistematização e disseminação das experiências e práticas de intervenção social realizadas no plano das ONGs. O conceito de Tecnologia Social foi, então, definido como “Conjunto de técnicas e metodologias transformadoras, desenvolvidas e/ou aplicadas na interação com a população e apropriadas por ela, que representam soluções para inclusão social e melhoria das condições de vida” (ITS, 2004, p. 26).

A metodologia do Selo ODS IES é resultado da parceria entre o Programa Estratégico UnB 2030 e o Instituto Selo Social, que tem como carro chefe o programa Selo Social e atua em empresas, órgãos públicos e organizações da sociedade civil. Carina Giunco, coordenadora do Instituto Selo Social e idealizadora do Selo ODS IES, acredita que assim como o Selo Social é um estímulo para as organizações alinharem suas ações as metas da Agenda 2030, o Selo ODS será um instrumento de estímulo para as Instituições de Ensino Superior, que, no Brasil, são o grande berço das inovações e dos projetos que trabalham as questões sociais, ambientais e econômicas. A certificação vai estimular que as instituições conheçam os indicadores e se alinhem a essas necessidades, para que possamos trabalhar juntos pela Agenda 2030.


A metodologia conta, ainda, com a construção do índice FIB e a aplicação do questionário de pesquisa FIB ODS. A pesquisa realizada pelo FIB 2030 busca correlacionar os índices de felicidade interna bruta à implementação dos ODS na Universidade de Brasília. Contando com 72 indicadores, são avaliados fatores como, bem-estar psicológico, uso do tempo, vitalidade comunitária, educação e relação com o meio ambiente. O questionário aplicado mensura em escala likert a autopercepção de satisfação referente à dimensão de FIB analisada e gera índices de mensuração comunitária, que, relacionados aos ODS, servirão como indicadores orientadores para o Selo ODS IES. A análise articulada entre FIB e ODS produzirão a matriz FIB/ODS como indicador que poderá ser reaplicado em outros contextos.


O objetivo do Selo é, portanto, criar um ambiente de orientação, estímulo e reconhecimento, capaz deinduzir a participação das IES na abordagem dos ODS, de modo que as instituições façam parte de um vasto movimento de alinhamento e aplicação prática da Agenda 2030.

42 visualizações

Posts recentes

Ver tudo